Páginas: 132 pp.
13 x 20 cm
ISBN: 978-989-8349-54-5

P.V.P. € 11

O Grande Dia da Batalha
(variações sobre Albergue Noturno de Máximo Gorki)

de Jorge Silva Melo
(tradução de Augusto Sobral)

São «os tristes, os vis, os oprimidos», escreveu Gomes Leal, que bem os sentiu, «os passos da Canalha», a anunciar «o grande dia da Batalha». E que foi feito deles, abandonados pela industrialização, abandonados pela pós-industrialização, morrendo de drogas como outrora de tuberculose? Usámo-los para comprar a boa consciência dos nossos salões burgueses? E agora espantamo-nos ao vê-los engrossar, como na Alemanha de 1933, as milícias de miseráveis que querem «restaurar a ordem», voltar atrás? «Pois foi», diz Jorge Silva Melo, «enxertei a minha perplexidade neste texto maior de Gorki, o que em 1901 assim abriu as cenas ao mundo coletivo, o que inventou o plano geral no teatro, o que fez soprar sobre os miseráveis um vento cálido de primavera.»

11.00 Adicionar

Violência – Fetiche Do Homem BomAlexandro Farto AKA VhilsTrês Mulheres AltasMemoratorIfigénia, Agamémnon, ElectraCyrano de BergeracCoriolanoOs Juramentos IndiscretosAcima De Tudo Amar A Vida ou Conversas com Eunice Muñozof_28x28_1of_28x28_6of_28x28_5of_28x28_2of_28x28_4of_28x28_3of_28x28_7of_28x28_8

 

homem_elefanteCanção_miniaturaCenas_capa_miniaturaVirginia Woolf_miniaturaJoão Torto_miniaturaDanton_miniaturacapa_miniaturaa_cacatua_verde_28x28azul_longe_28x28turcaret_28x28Amadeus_miniaturamenina_julia_28x28Da República_miniaturagloria_28x28snapshots_28x28camareiro_28x28

Bicho do Mato