80 páginas
13 x 20 cm
ISBN: 978-989-8349-15-6

P.V.P. € 9,50

A Cacatua Verde

Arthur Schnitzler
(tradução de Frederico Lourenço)

A Cacatua Verde é, aparentemente, uma peça histórica: a acção desenrola-se na noite de 13 para 14 de Julho de 1789, numa cave dos arredores de Paris. Prospère, um antigo director de teatro, abriu uma taberna – a Cacatua Verde –, onde a sua companhia finge que não faz teatro e cria a ilusão de uma verdadeira taberna de marginais, possibilitando aos nobres que a visitam a sensação de um contacto, sem perigo, com o povo e com os excitantes episódios das suas vidas violentas. A profunda ironia, própria de toda a obra de Schnitzler, torna a peça quase numa comédia em que o próprio teatro entra em jogo, antecipando os temas caros a Pirandello. Com leveza e elegância, e num único acto de uma economia exemplar, Schnitzler desenha um teatro de sombras da própria Revolução que é um prodígio de ironia na revelação da profunda complexidade do real.

9.50 Adicionar

Violência – Fetiche Do Homem BomAlexandro Farto AKA VhilsTrês Mulheres AltasMemoratorIfigénia, Agamémnon, ElectraCyrano de BergeracCoriolanoOs Juramentos IndiscretosAcima De Tudo Amar A Vida ou Conversas com Eunice Muñozof_28x28_1of_28x28_6of_28x28_5of_28x28_2of_28x28_4of_28x28_3of_28x28_7of_28x28_8

 

homem_elefanteCanção_miniaturaCenas_capa_miniaturaVirginia Woolf_miniaturaJoão Torto_miniaturaDanton_miniaturacapa_miniaturaa_cacatua_verde_28x28azul_longe_28x28turcaret_28x28Amadeus_miniaturamenina_julia_28x28Da República_miniaturagloria_28x28snapshots_28x28camareiro_28x28

Bicho do Mato