Abel Neves

Nasceu em Montalegre, em 1956. Além de romances e poesia, tem publicadas obras para teatro, muitas delas representadas, tais como: Anákis; Amadis; Touro; Medusa; Terra; Amo-te; Atlântico; Finisterrae; Arbor Mater; Lobo-Wolf; El Gringo; Ostras Frescas; Inter-Rail; Fénix e KotaKota; Além as Estrelas São a nossa Casa; Supernova; A Caminho do Oeste; Amor Perfeito; Qaribó; Ubelhas, Mutantes e Transumantes; Provavelmente uma Pessoa; Querido Che; Nunca Estive em Bagdad; Este Oeste Éden; A Mãe e o Urso; Vulcão e O Paraíso à Espera.

Algures entre a Resposta e a Interrogação é o seu livro de reflexões em volta do teatro. Venceu recentemente a iii edição do Prémio Luso-Brasileiro de Dramaturgia António José da Silva, atribuído pelo Instituto Camões e pela FUNARTE, com a obra Jardim Suspenso.

Vulcão estreou na Sala Estúdio do TNDM II em Novembro de 2009, com encenação de João Grosso e interpretação de Custódia Gallego.

Bicho do Mato